5 produtos agrícolas indispensáveis na mesa do consumidor

O Brasil é campeão nas vendas dos produtos agrícolas para fora do país, mas também não fica atrás quando o quesito é consumir os próprios itens que cultiva e desenvolve. E isso vale para todos os tipos de produtos.

No entanto, há alguns produtos agrícolas que são indispensáveis na mesa do consumidor e, certamente, está na sua mesa também todos os dias. Você poderia citar algum destes produtos?

Se você acha que não conhece nenhum, vem com a gente que você vai saber quais são estes produtos agrícolas que estão presentes diariamente na nossa cozinha e nas nossas refeições.

Você vai saber um pouco mais também sobre o aumento do consumo de produtos agrícolas orgânicos, ou seja, livre de agrotóxicos e substâncias químicas prejudiciais à saúde.

5 produtos agrícolas indispensáveis na mesa do consumidor

O Brasil é um grande produtor e também consumidor de produtos agrícolas. No entanto, existem aqueles produtos que são considerados essenciais na cesta básica e que, mesmo com variaçoes de preços, não saem da mesa do consumidor.

Veja quais são os 5 produtos mais presentes nas refeições do povo brasileiro, ajudando a dar aquela impulsionada no cultivo dos produtos agrícolas no país.

1.Café. A bebida quente e saborosa já faz parte da mesa do brasileiro e é considerado um produto agrícola indispensável em qualquer cesta básica de famílias de diferentes classes sociais.

O café sempre foi um dos produtos mais exportados pelo Brasil, sofreu uma desaceleração, mas está retomando o seu crescimento e as pesquisas apontam que o consumo fora e dentro do mercado brasileiro tende a aumentar.

Recentemente foi divulgado um estudo que associa a longevidade das pessoas ao uso constante do café ao longo do dia. Para quem já amava este pretinho, agora não tem como ficar longe mesmo.

2.Açúcar. Seja para adoçar o cafezinho, o suco, como ingredientes de doces, bolos e tortas, o açúcar não sai da mesa do consumidor. Não é a toa que não sai do topo dos produtos agrícolas mais consumidos.

O açúcar vem sofrendo um leve bloqueio por causa das mudanças nos hábitos alimentares das pessoas que estão preferindo se alimentar de forma mais saudável, reduzindo a ingestão de doce

No entanto, ainda é esperado para os próximos anos, o crescimento de consumo e exportação deste que já foi considerado o ouro branco durante o período de colonização brasileira.

3.Carne de frango. O frango é um dos produtos agrícolas indispensáveis na mesa do consumidor. É uma opção mais barata do que a carne de boi e é muito consumida nas refeições diárias como almoço e jantar.

A carne de frango é considerada mais saudável do que as outras, por possuir menos gordura. Além disso, também é uma carne que permite diferentes preparos e variações no cardápio, tornando muito versátil.

É a opção ideal para quem está fazendo algum tipo de dieta ou restrição alimentar, pois é uma ótima fonte de proteína, leve e bastante saborosa. Já comeu o seu franguinho hoje?

4.Carne de boi. Um dos produtos agrícolas indispensáveis na mesa do consumidor e também um dos itens alimentícios mais exportados pelo Brasil para o mundo inteiro. A china é um grande comprador da carne brasileira.

A carne vermelha possui ferro, nutriente importante para a saúde, principalmente de grávidas, idosos e crianças. É presença certa nas casas das famílias nos churrascos de domingo.

A carne bovina sofreu um pequeno baque este ano por conta de investigações que apontavam falhas no preparo e armazenamento da carne. No entanto, o país conseguiu se reerguer e reestabelecer tanto o consumo externo quanto interno.

5.Arroz. O brasileiro é um grande consumidor de produtos agrícolas e o arroz está na lista dos alimentos mais consumidos em diferentes variações nas quais o produto se apresenta: arroz branco, negro, parboilizado, integral etc.

O arroz não pode faltar na mesa do brasileiro que tem como prato principal o tão conhecido e saboroso arroz com feijão, que, além de tudo, possui grande valor nutricional e até cultural.

É um produto com preços geralmente baixos e que não sofre grandes variações de valores quando apresentados ao consumidor. Um prato de arroz, feijão, bife e batata frita é de encher os olhos, hein? E o estômago também.

Além destes, não podemos esquecer do grande consumo de frutas, legumes e verduras, além de produtos agrícolas como milho e soja. Este último é o item mais exportado pelo Brasil e tem grande importância no equilíbrio da nossa balança comercial.

Produtos orgânicos estão ganhando espaço

Os produtos orgânicos, livres de agrotóxicos, estão ganhando espaço na mesa do consumidor. O principal motivo é a onda de alimentação saudável e qualidade de vida que está envolvendo as pessoas.

Como os produtos orgânicos são cultivados sem o uso de fertilizantes ou produtos químicos, que causam danos à saúde de quem os ingere, quem está em busca de uma alimentação mais limpa, adere a esta opção.

No entanto, apesar do crescimento, estes produtos agrícolas têm pela frente alguns desafios que os impedem de serem utilizados e consumidos em escala maior do que a atual. Veja quais são eles.

  • Baixa produção. Os produtos orgânicos não são produzidos em larga escala por diversos motivos, influenciando no preço que tende a subir, tornando-se inviável para consumidores.

Pouco espaço para a plantação, resistência do mercado produtor e revendedor que, ainda não convencido das vantagens econômicas, é tímido no cultivo e na oferta dos produtos. São os principais motivos da produção em pequena escala.

  • Preço elevado. Os poucos produtos produzidos acarretam um preço até 50% maior dos produtos orgânicos sobre os produtos agrícolas comuns, cultivados com produtos químicos.

Esta característica acaba afastando os consumidores, principalmente os de renda mais baixa, que não conseguem acompanhar a grande variação dos preços.

E aí, quais destes produtos agrícolas estão presentes na rotina alimentar da sua família? Vocês podem ser considerados grandes consumidores de produtos agrícolas? Provavelmente, sim. Como você pôde ver, estes itens alimentícios fazem parte da vida das pessoas, são fáceis de encontrar e possuem preços acessíveis. São medidas tomadas pelo governo e pelos próprios produtores para alavancar o consumo destes produtos no país. Falta agora investir um pouco mais nos produtos orgânicos, não é mesmo?